segunda-feira, dezembro 21, 2009

Fragmento

"Não, o nome do texto não é 'fragmento' esse titulo é só porque este texto é um fragmento de um livro que está sendo escrito e que, talvez, um dia chegue ao final, ou ainda, vá para a prateleira de escritos inacabados, tudo depende..."

E num ímpeto surpreendente gritei a plenos pulmões:

- Bêbada vagabunda!

Imediatamente ela fixou em mim aqueles olhos verdes, arregalados e sóbrios como eu nunca havia visto antes. Olhos que me penetraram, hipnotizaram, então me tirando do transe ela me deu um tapa que de tão forte fez meu rosto virar, deixando-o imediatamente marcado.

Depois de alguns segundos, que me pareceram eternos, finalmente consegui olhá-la sentindo um misto de dor, raiva e, principalmente, surpresa que aumentou quando percebi que a face dela estava banhada em lágrimas.

Hoje entendo que ela era o que eu falei e sabia disto melhor do que ninguém e, exatamente por aquelas palavras serem verdade elas doíam tanto e, principalmente, por saírem da boca de alguém que era parte de suas entranhas, de sua zelosa e obediente filha.

Em silencio ela se virou e saiu andando cambaleante e sem rumo, desta vez, embriagada pela dor.

Marcadores:

3 Comentários:

Blogger fabiano carlos disse...

Gabi, que lindo. Já estive nessa situação.
Vc está escrevendo um livro? *-*

Todos deveriam se jogar nesse mundo das escritas, nos surprendemos muito com tudo que vai acontecendo depois que começamos a escrever.

Beijão.

segunda-feira, dezembro 21, 2009 4:49:00 PM  
Blogger isa aroli disse...

nossa, você realmelte tem jeito com as palavras, parabéens *---*

sábado, janeiro 02, 2010 12:46:00 PM  
Blogger poeta do inverno. disse...

espero eu poder ler o livro completamente.

sábado, março 27, 2010 1:18:00 PM  

Postar um comentário

Sinta-se a vontade...

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial